Reportagens
 A+    A-  Tamanho da Fonte:

Dezembro/2011


Dito & escrito

Em torno de "entorno"

O substantivo (entorno) e as expressões (em torno, em torno de) têm usos muito diferentes

Josué Machado

Áreas atingidas pelas chuvas de janeiro no entorno de Nova Friburgo, região serrana do Rio: confusão comum entre "em torno" e "entorno"

Nas incontáveis notícias sobre a devastação provocada pelas chuvas e temperada pela ação corrosiva do homem, esta frase exemplifica o uso do vocábulo "entorno":

"Do alto do morro, era possível avistar o entorno alagado e destruído".

Esquecendo o desastre por um momento, nota-se que a palavra "entorno", dúvida de uma leitora (Giselle Andrade, de São Paulo), foi bem usada.

Outro exemplo, este colhido do Dicionário de Usos do Português do Brasil , de Francisco S. Borba, Ática, 2002, é do jornal A Tarde , de Salvador, BA:

"No entorno de Itabuna e na região sudoeste do estado, cidades de menor porte estão vocacionadas para sediar polos de produção de confecções".
Mais um:

"O deputado Paulo Maluf é um político que ressalta de seu entorno".

Entorno é substantivo masculino e significa circunvizinhança; o que rodeia, área circundante de certa região; região situada em torno , ao redor de certo ponto; todo o espaço, a  área que rodeia uma construção; área de extensão variável vizinha de bem tombado; área vizinha de outra legalmente protegida; ambiente.

O substantivo "entorno"
Provém de "entornar", por influência do espanhol entorno , "território ou conjunto de acidentes ou paragens que rodeiam um lugar", registra o Houaiss . Mas há a forma verbal entorno de "entornar = derramar, emborcar", com  "ó" tônico aberto, que difere do substantivo, cujo "o" tônico soa fechado (ô): o entorno e eu entorno, tu entornas etc.

O substantivo tem uso recente na língua: não consta nem do Novo Dicionário Brasileiro Melhoramentos , de 1964 (2ª edição), nem da 5ª edição do Aulete, de 1987. O Diccionario de Uso Del español (2ª Edición), de María Moliner, 2001, no entanto, registra: "entorno (de «en-» y «torno») 1  (ant.) m. Contorno . 2  (Ar.) Dobladillo . 3  Conjunto de personas y circunstancias que rodean a alguien y pueden influir en su comportamiento."

A locução "em torno"
É locução adverbial que significa em volta , ao lado.

"Como não havia ninguém em torno , fugiu correndo."

"Olhou em torno , desolado, e decidiu morrer."

"Ao olhar em torno no plenário da Câmara, Tiririca disse baixinho: Estou em casa."

"... E em torno , encruzados no chão, com as sandálias ao pescoço..." (Eça de Queiroz, A Relíquia , p. 243, em Dicionário de Locuções da Língua Portuguesa , Euclides Carneiro da Silva, Edições Bloch, 1975.)

Há também a locução prepositiva em torno de , igual a em torno a , Ambas significam à volta de :

"Os deputados reuniram-se em torno de Tiririca, o novo colega."

"... As carpideiras em torno aos sepulcros caiados..." (Eça, A Relíquia, p. 220).

" Em torno de Maluf, há sempre uma zona de sombras."

O substantivo "torno"

A palavra-base dessas locuções é torno , substantivo com "o" tônico fechado. Além de ferramenta ou máquina giratória usada para fazer ou dar acabamento a peças de barro, madeira, ferro etc., torno também tem a acepção antiga de giro , volta . Daí o exemplo registrado pelo Aulete digital: "Fizeram o torno da ilha".

Com a mesma grafia, mas com "o" tônico aberto, há "torno", forma verbal de tornar, voltar.

Palavras de Maluf ao âncora Heródoto Barbeiro, do jornal da manhã da Rádio CBN:

" Torno a dizer que não tenho dinheiro nenhum no exterior".

Para quem gosta de nomenclatura, entorno(ô)/ entorno(ó) e torno(ô)/ torno(ó) são palavras homônimas heterofônicas, isto é, têm a mesma grafia, mas pronúncia e significado diferentes.

Josué Machado é jornalista, autor de Manual da Falta de Estilo (Editora Best Seller)

Os irmãos vivos de Lula

Quando a informação depende de dois lados, a lembrança de um deles exige a citação do outro

A reportagem de jornal informou que a família de Lula está quase toda concentrada no ABC paulista:

"A poucos dias de Lula deixar a Presidência, seus seis irmãos vivos moram em situação semelhante à de Vavá, alguns com mais dureza".

Sim, os irmãos de Lula estão por lá, todos mais ou menos pobres. Não lhes valeu o progresso do irmão. Ainda bem para a honorabilidade da República. Pois esses são os vivos diz o texto: "... os seus irmãos vivos moram ..." Por que será que o repórter escreveu que os irmãos VIVOS de Lula moram por lá? Quando falou em vivos , esperava-se imediatamente uma referência aos mortos.

Vivos e mortos
Não bastaria o redator ter escrito que os irmãos de Lula moram daquele jeito, coisa e tal? Não, claro. Preferiu acentuar o fato de que só os irmãos vivos de Lula, e não mais que os vivos, moram ali. Eis aí informação de importância: os irmãos vivos de Lula moram alhures. E os mortos? Não moram por lá? Repousam no Paraíso ou em Garanhuns?

Se o redator não se referiu antes a mortos, por que falar depois em vivos? Talvez não saiba que não convém invocar um dos termos de um binômio (os tristes vivos) e deixar outro oculto (os felizes mortos), porque o leitor fica esperando referência complementar. Trata-se de uma equação incompleta, já que estamos na matemática. (JM)


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Editora Segmento - Nossas Revistas

Copyright © 2012 - Editora Segmento - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
Política de Privacidade